Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Domingo à tarde

Senta-te, desfruta e serve-te enquanto vou ali fazer uma sestinha

19.Jan.18

Manhãs complicadas, marotices à Bocage e é isso

David Marinho

Bom dia.

É com um olho meio fechado e outro meio aberto que digo: e ao quinto dia...descansei.

Poder dizer com clareza que agora só volto lá para segunda, com "energias" renovadas, é algo que me conforta, me alegra e me fascina.

Deixo-vos aqui com um poema do grande Bocage, que até calha bem porque hoje vou visitar a terra dele.

Porquê um poema a uma hora destas? Perguntam vossas excelências.

Perguntarei por cima: porquê a vida?

Pois.

Bocage, senhoras e senhores:

Esse disforme, e rígido porraz
Do semblante me faz perder a cor:
E assombrado d'espanto, e de terror
Dar mais de cinco passos para trás:

A espada do membrudo Ferrabrás
De certo não metia mais horror:
Esse membro é capaz até de pôr
A amotinada Europa toda em paz.

Creio que nas fodais recreações
Não te hão de a rija máquina sofrer
Os mais corridos, sórdidos cações:

De Vênus não desfrutas o prazer:
Que esse monstro, que alojas nos calções,
É porra de mostrar, não de foder.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.